março 11, 2013

17

só viver de noite onde as coisas têm nenhuma e toda a cor e tu comigo faz de conta e esses poemas de som e depois o dia claro que queima ausência cheia de luz real e a noite outra vez adoça dueto que não é mas pode assim ser nesse instante breve mãos dadas amor de cristal bemol sustenido puro sem corpo só lua
meu
tua


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.